segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Gersinho: “G-5 só se desfaz se um de nós morrer”


Em entrevista a jornalista Júlia Maria de Assis, no blog Entrelinhas, o atual presidente da Câmara, afirma que o G-5 só se desfaz se um dos integrantes morrer.Gersinho, como este blog adiantou, é pré-candidato a prefeito, prega a unidade das oposições e diz que a Prefeita Carla e o líder do Governo da Câmara, vereador Aluizio Siqueira são mentirosos.Mesmo com essas afirmações, promete um relacionamento de diálogo.Será?Acho que como um político experiente, é muito cedo afirmar que vai ganhar as eleições.Gersinho sabe que eleição se ganha trabalhando até as 17:00 h do dia da eleição.É claro que quer criar fato e colocar seu nome em evidência.Quanto as pesquisas, não deve ser as mesmas que correm à boca pequena, onde os números animam os governistas.Leia na íntegra a entrevista.

A Câmara engessou a Prefeitura?
Não. O grande problema do governo hoje é que como Dilma foi derrotada em São João da Barra a prefeita antecipou o debate da campanha de 2012. Como a saúde do município está em último lugar e a educação em penúltimo, a única maneira que ela tem de fazer política é mentir sobre o G-5. Veja só: ela não tinha como pagar o abono do funcionalismo e pagou, não tinha como pagar o 14º salário dos professores, que não é favor, é direito, é verba do Fundeb, e pagou. Também não tinha como pagar o salário de janeiro, férias, e vai pagar em fevereiro.

Mas e o verão?

O verão não fez porque não quis. Nós aprovamos R$ 1.950.000 em 2010 para começar, para iniciar a licitação dos shows nacionais, e mais R$ 4,5 milhões para 2011.

O que o senhor espera do relacionamento entre legislativo e executivo este ano?

Vai ser muito bom, maravilhoso.

Mas tendo autorização para remanejar apenas 5% do orçamento o governo não vai ter que ficar a todo momento pedindo autorização? Isso não atrapalha?

Não vejo desta forma. Em 2010 a prefeita teve o orçamento que pediu. Não adiantou. Desandou a saúde e a educação do município, que tem um orçamento milionário. A suplementação é fácil. Prova que há necessidade e a Câmara vai aprovar o que for interesse da população. O que não pode é a Comunicação ter o mesmo valor que Campos, com um orçamento de quase R$ 2 bilhões. Qualquer analfabeto sabe que isso está errado. A verba do gabinete estava exorbitante. Mas ninguém diz que nós colocamos mais R$ 6 milhões na saúde para atendimento à população.

O G-5 foi formado na composição para a mesa diretora de 2009. Mas o relacionamento com o executivo, se começou tenso, teve um período de harmonia. Depois isso acabou. O que aconteceu?

O orçamento de 2009 nós já pegamos aprovado. Aprovamos o de 2010. Nós fizemos emendas de forma conversada, mas o município não foi atendimento. O principal exemplo foram os R$ 2 milhões para os pescadores. Alexandre, como presidente, buscou o diálogo institucional. Mas Carla não soube administrar. Hoje temos mais prevenção e a experiência que adquirimos.

A Câmara fez 23 emendas ao orçamento. A prefeita Carla Machado vetou e a Câmara derrubou todos os vetos. O líder do governo, Aluizio Siqueira, disse na ocasião que há erros técnicos nas emendas e que o governo anularia tudo na justiça. Houve mesmo erro?

O líder do governo está aprendendo a mentir com a prefeita. Se fosse isso mesmo já teriam tomado as providências. Tem algum processo? Pelo menos até agora não recebemos nada.

O que muda com Gersinho presidente? Se o G-5 permanece, a população pode esperar a mesma postura da gestão de Alexandre Rosa?

A mesma coisa. O legislativo tem que ser mais duro para que o executivo melhore a administração.

O que poderia dissolver o G-5?

O G-5 só se desfaz se um de nós morrer. Os cinco têm o mandato comprometido com a população, têm a missão de fazer a população acreditar na política. Os quatro têm interesse próprio.

Mas não houve prejuízo político para o G-5?

Não é isso que as pesquisas mostram. Não é isso que ouço nas ruas. A não ser de quem esteja na teta da Prefeitura. Esses falam mal sim. Mas no geral o que ouvimos é que estamos no caminho certo. Já parou para pensar quanto o G-5 fez o governo não desperdiçar? Quando a Câmara é a favor de tudo a população só perde. Acontece o contrário quando você tem uma oposição de maioria não radical.

E vocês não formam uma oposição radical?

De jeito nenhum. Se for mandado um pedido de suplementação provando a necessidade nós vamos aprovar.

O senhor declarou, assim que foi eleito presidente da Câmara, que é prefeitável. A intenção está mantida?

Agora mais do que nunca. Porque vejo pesquisas. Sou prefeitável, mas digo que as oposições têm que se unir.

Está falando de Betinho Dauaire?

De Betinho, Alexandre, Kaká.

Mas os vereadores já estão juntos. E Betinho?

Se não tiver vai ter que ficar. Tem que ser no momento certo. Mas o nome vai depender do que as pesquisas apontarem. Sou humilde para apoiar quem tiver que apoiar, mas eu tenho certeza que no momento certo estarei em primeiro lugar nas pesquisas.

O quadro para 2012 ainda não está desenhado?

Vai ser a eleição do século em São João da Barra. O tostão vai ganhar do milhão. Carla governa para o Eike Batista.

Sendo o candidato da oposição, acha que disputará com quem apoiado pela prefeita?

Vou ganhar de qualquer um. Mas acho que é Neco. Tem quem mais? Aluizio? Aluizio não vai aceitar ser comandado por ela. Victor Aquino não vai aceitar ser comandado por ela.

Um comentário:

  1. Legal o blog! Já sou seguidor1 Siga o meu também!

    pablocalor.blogspot.com

    ResponderExcluir